15/03/2011

COMO FAZER uma compostagem doméstica

Ontem eu postei no facebook algumas fotos sobre a compostagem que estamos fazendo aqui no meu prédio, e nem imaginei que tanta gente pudesse achar isso legal e se interessar pelo assunto. Claro que eu fique super feliz, porque eu acredito muito nisso.

Entáo resolvi fazer este post, bem explicativo, sobre COMO FAZER UMA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA. Vou detalhar tudo, tintin por tintin, pra que aqueles que queiram fazer a compostagem possam levar isso adiante sem nenhuma dificuldade.

Antes de mais nada, o que é compostagem? É um processo biológico através do qual microorganismos naturais presentes no meio ambiente, "atacam" o lixo, reduzindo (muito) seu volume, decompondo-o em partículas muito pequenas e isentas de agentes nocivos, transformando-o em um material estável, fertilizante e benéfico ao meio ambiente. Seria mais ou menos como ir a Brasília e fazer picadinho dos políticos corrutos: inteiros eles são um problema, em pedacinhos eles viram adubo pra terra. Essa é a explicação simplificada. Uma explicação mais completa vocês podem achar na Wikipedia.

O processo é básico e muito simples. Resumindo: é separar o lixo orgânico rico em nitrogênio e misturá-lo a restos vegetais ricos em carbono. A mistura das duas coisas gera o composto orgânico.

>> QUAL LIXO SERVE PARA A COMPOSTEIRA?
  • [N] Restos crus de vegetais (cascas, sementes, folhas...)
  • [N] Vegetais cozidos sem gordura
  • [N] Casca de ovo
  • [N/C] Pão
  • [N/C] Bolacha (bolacha recheada talvez não seja uma boa por conta da gordura)
  • [N/C] Farinha
  • [N] Bolos secos (fubá, laranja, cenoura...)
  • [N] Alimentos cozidos sem gordura (arroz, feijão, macarrão)
  • [C] Erva Mate
  • [C] Chá (inclusive os saquinhos, se forem de papel]
  • [C] Borra de café (inclusive o filtro)
  • [C] Cinzas e carvão moído
  • [C] Papel toalha sem gordura
  • [C] Guardanapos
  • [C] Jornal
  • [C] Restos de jardinagem (grama, folhas, flores e arbustos)
  • [C] Palha e Serragem
  • Papel higiênico não é uma boa, porque cocô não é lá uma coisa muito limpa e contém agentes patogênicos. (só funciona se você tiver minhocas envolvidas no processo de compostagem. Explico melhor lá na frente.)
As letras [C] e [N] determinam quais lixos são predominantemente ricos em Nitrogênio e Carbono. As letras [C/N] determinam aqueles que são equilibrados. Mais pra frente eu explico porque isso tem importância.

>> QUAL LIXO NÃO SERVE PARA A COMPOSTEIRA
  • Restos animais
  • Animais mortos
  • Restos de carne (qualquer carne)
  • Restos de óleo e gordura
  • Derivados do leite
  • Tortas e bolos com recheios cremosos e/ou gordurosos
  • Lixo reciclável (óbvio que não serve, mas não custa lembrar)
  • Bitucas de cigarro
  • Couro
  • Esmaltes, solventes e outros produtos químicos
  • Papel toalha engordurado
  • Restos de comida que contenham gordura (molho branco, por exemplo)
  • OBS. 1: Olhando assim, parece que muita coisa não vai para a composteira, mas na prática esses lixos que são os "proibidos" formam um volume muito pequeno do total de lixo gerado. Eles geram poucas sobras e seu consumo é, em geral, em menor quantidade.
  • OBS. 2: No entanto, é possível decompô-los também, mas o processo não é de compostagem e sim de biodigestão. Esse é um processo complicado, que eu ainda não domino, por isso nem vou tentar explicar. Mas esse seria o auge da destinação sustentável do lixo!

>> MATERIAL NECESSÁRIO PARA CONSTRUIR A COMPOSTEIRA (para uma casa de até 4 pessoas)
  • 2 caixas plásticas (dessas de feira, com o fundo e as laterais furadas)
  • 2 metros de tela sintética de jardim (com a trama bem fechada)
  • 1 pá ou garfo de jardinagem

>> CONSTRUÇÃO DA COMPOSTEIRA
Passo 1. Forre as caixas com a tela.
Passo 2. Não há um passo 2. É só isso. Pronto, a composteira está feita!

Dica: Para fixar a tela, você pode costurá-la nas bordas - aproveitando que a caixa tem vários furinhos -, ou prender com um arame ou elástico. (As minhas caixas foram costuradas nas bordas)

Dica 2: Procure não deixar espaços entre e tela e a caixa para que o lixo fique com seu peso apoiado sobre a caixa e não fique forçando a tela.


>> COMO "ALIMENTAR" SUA COMPOSTAGEM
É importante ter em mente que e proporção do lixo deve obedecer a regra de 2 partes de carbono para 1 parte de nitrogênio. Funciona como a alimentação das pessoas: nós comemos (ou deveríamos comer) uma pequena porção de proteínas e uma porção maior de fibras e carboidratos.
Lá em cima, na lista de lixos que podem ir na composteira, eu coloquei a letra [C] para os lixos ricos em carbono e a letra [N] para os lixos ricos em Nitrogênio. Leve isso em conta!


1. Forre o fundo da composteira com restos SECOS de jardinagem, e lixos de papéis, guardanapos, serragem, etc...

2. Deposite o lixo mais "úmido" por cima

3. Se possível cubra com um pouco de folhagens secas.




>> QUANDO A CAIXA FICAR LOTADA
Depois de um tempo, fazendo subsequentes camadas de lixo úmido, seco e terra, a caixa vai ficar completa.

1. Finalize com uma boa camada de folhas secas;

2. Deixe descansar por uns 60 dias, revirando 1x por semana

3. Enquanto isso recomece todo o processo com a outra caixa vazia.



>> O COMPOSTO MÁGICO!

Se você fez tudo direitinho, depois de uns dois meses já não será possível identificar nenhum tipo de lixo ou restos vegetais. Tudo vai estar com um aspecto bastante homogêneo, com exceção de galhos, espigas de milhos ou caroços muito grandes. Esses você pode separar e jogar em uma composteira nova. Depois de mais uma rodada eles certamente desaparecerão.
O aspecto final do composto deverá ficar parecido com a imagem acima.



>> O QUE FAZER COM O COMPOSTO
Eu guardei o composto em um latão para usar aos poucos no quintal, na horta e nos vasos de planta da casa. Mas se você não tiver nenhuma dessas opções, pode simplesmente despejá-lo num gramado da rua , pois ele é igual terra preta (aliás, é bem melhor). Espalhe bem, e com as primeiras chuvas ele será incorporado ao solo. Ah, o tal gramado vai ficar muito agradecido, e o seu lixo dos últimos meses vai embora para o solo de uma maneira limpa e 100% orgânica.


>> COMO SABER SE A COMPOSTAGEM ESTÁ LEGAL
  • TEMPERATURA: O composto deve ter um temperatura morna, sinal de que as reações químicas estão acontecendo.
    - Se estiver muito quente significa que está fermentando demais e os microorganismos estão torrando iguais vietnamitas sob uma chuva de napalm. Isso é ruim.
    - Se estiver muito fria não chega a ser um problema. Mas também vai demorar mais para a decomposição total. Provavelmente é falta de lixos-nitrogênio.
  • TEXTURA: O composto deve ter uma textura mais homogênea possível. Procure triturar um pouco os lixos antes de jogá-los na composteira.
    - Se estiver tudo meio embolotado e pegajoso não é muito bom. Remexa com mais frequência.
    - Se estiver afofado é um bom sinal.

>> PROBLEMAS COM A COMPOSTEIRA. COMO RESOLVER.
Problema: Está muito úmida; você remexe o conteúdo e ele parece um pudim de lixo.
Solução: Está faltando lixo tipo Carbono [C], que é a "massa". Coloque mais restos SECOS de jardim, ou serragem, ou jornal picado.

Problema: Está apresentando cheiro.
Solução: Tem muito lixo do tipo Nitrogênio. Novamente, capriche em coisas do tipo Carbono. Borra e filtros de café também ajudam. Lembre-se, essa é uma compostagem AERÓBICA, bem ventilada, e por isso náo deve apresentar cheiro nenhum!

Problema: está com uma catinga infernal.
Solução: Alguém jogou restos de carne ou laticínios na sua composteira. Remova os lixos errados da composteira, tirando também um pouco do lixo "bom" em volta só por precaução. Depois descubra o responsável pela sabotagem e ensine pra ele como se faz.

Problema: a sua segunda caixa já encheu, mas a primeira ainda não está com o composto pronto para ser retirado.
Solução 1: Você produz mais lixo do que eu calculei. Compre uma terceira caixa ou reduza o desperdício.
Solução 2: A relação carbono-nitrogênio está muito errada e o composto não vai pra frente. Não se preocupe, é normal não acertar logo na primeira vez. Com o tempo você aprende a "ler" os sinais e vai acertando. O importante é perseverar.


>> BONUS TRACK: Minhocas e a compostagem turbinada.
Minhocas são verdadeiros processadores de lixo e terra (e tudo mais que houver pela frente), capazes de comer o equivalente ao seu peso por dia.
É possível, em um estágio mais avançado, incluir minhocas em uma compostagem e obter HUMUS, que nada mais é do que cocô de minhoca. No entanto, esse cocô é o fertilizante 100% orgânico mais poderoso que existe. Tem aproximadamente 20x mais nitrogênio, potássio e fósforo do que qualquer terra normal, e é a melhor coisa que há para plantas de vasos e pequenas hortas (porque é meio caro para ser usado em grandes extensões).
No entanto, as minhocas produzem humus de graça. Você só precisa colocá-las na sua composteira na hora certa e elas vão transformar o composto em algo muito melhor.

>> BOTANDO A MINHOCA PRA DENTRO

1. Quando o conteúdo estiver a "meia-vida", ou seja, com os restos já semi decompostos é a hora certa;
2. Afofe bem o material deixando o mais homogêneo possível.
3. Cave um buraco a meia profundidade da caixa e deposite ali as minhocas. Numa caixa com uns 20 quilos, 200gr de minhoca já é o suficiente.
4. Tampe tudo e cubra toda a superfície com palha ou outros restos vegetais secos.
5. Cubra com uma lona preta, pois as minhocas são envergonhadas e gostam de fazer suas insinuâncias e hermafroditismos no escuro.
6. Cheque uma vez por semana a textura do composto, remexendo com cuidado.

Ele vai estar bom quando estiver com o aspecto da imagem acima, bem preto, soltinho e fininho.
Pronto! Isso é humus da melhor qualidade, feito com o SEU lixo. Esse você não joga fora num gramado da rua, ok? A não ser que seja o gramado de alguém que você goste muito.

Então é isso. Já são 4 da manhã, meu texto já está ficando um vexame e eu não consigo lembrar de nenhum outro detalhe que seja importante. Caso eu lembre, completo o post. Mas acreditem, aqui já tem o suficiente pra qualquer um dar seus primeiros, segundos e terceiros passos na compostagem doméstica de lixo.

Boa sorte aos que tentarem, melhor sorte ainda aos que não tentarem, e parabéns aos que tiverem persistência e obtiverem sucesso.
Valeu gente, vamos nessa por um mundo mais limpo e sustentável!

Um abraço,
Julian

PS.: se precisarem de ajuda, dicas ou diagnósticos à distância, podem comentar aqui no blog ou me mandar um email (irusta@gmail.com)

41 comentários:

Lu Holthausen disse...

Julian, olha adoro compostagem, meu pai na horta dele, adoro ir lá e furtar um pouco as vezes para felicidade das minhas plantinhas, parabéns pela postagem, super explicado, fácil de seguir.
Abraços.

palito ortega disse...

Lu, que bom! Quando você quiser começar a sua compostagem, pode contar comigo para o que precisar.
Abraço!

Pryscila disse...

Vou começar aqui em casa também!!! Lindo post, Julian! Bj

Rio Limpo disse...

Muito bom!
Faço compostagem numa área grande, sem maiores controles, mas sua s dicas são ótimas e vou utiliza-las!
Valeu!
Entre o nosso site www.riolimpo.org.br
vamos usar sua receita...pode ser?

palito ortega disse...

Rio Limpo, a "receita" não é minha; compostagem é um método universal, e eu só adicionei algumas manhas.
Mas sinta-se à vontade.
Um abraço.

Fernando disse...

nossa! eu adorei isso, fiquei super empolgado pra começar mas...morando em sao paulo e em apartamento eu achei mnelhor desistir..ate pq nem sei onde eu jogaria isso depois, na calçada nao ia dar certo, rs..mas vou repassar a ideia pros meus pais que moram no interior!

palito ortega disse...

Fernando, se você mora sozinho, o volume que vai produzir não será muito maior do que alguns vasos de planta no seu apê poderão absorver. De qualquer forma, você pode jogar em QUALQUER GRAMADO que encontrar pela frenta, pois o composto e muito melhor do que terra preta.
Quanto a fazer compostagem dentro do apartamento, é possível sim, mas não com esse meu método. Para compostagens "indoor" existem umas caixas prontas que vc compra pela internet, próprias para apartamentos. Testadas e aprovadas.
Tái ó: http://www.minhocasa.com/

Ana Margarida Feio disse...

Juian comecei agora a fazer compostagem e andava à procura de dicas pela internet, e encontrei este seu blog, ajudou imenso, muito obrigada
cumprimentos de Portugal

Unknown disse...

Muito bom seu texto, e morando aqui em Curitiba, ou quase, estou providenciando uma composteira para o quintal do condominio, até porque, temos ate pes de romã por aqui....

Fada Alegrarte disse...

Adorei o seu blog. Desejo realizar um projeto com compostagem na escola onde trabalho. Esta matéria está sendo de imensa utilidade!

Rui Barbosa disse...

To quase desistindo!!! as minhocas morreram todas... apesar do furos no fundo d caixa o meterial fica muito umido e cheio de vermes...

Anne disse...

Texto muito divertido e muito didático! Parabéns pela escrita e pelo estímulo!

Rodolfo Andrade disse...

Parabéns pelo Post, gostei muito!

Francinir Pereira Arantes disse...

Nossa Ortega Palito, vc é fera, vou tentar fazer isso, que legal, caspta, uahuu... tomara que dê certo, caracas...

Fátima Timoteo disse...

Essa composteira vaza? Em caso afirmativo, como proceder??
Fátima de Taubaté

Tatiana Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tatiana Silva disse...

Julian?! bom dia...li o post e achei sensacional..gostaria de uma sugestão para montagem mas com uso de minhocas,eu tenho um baldão elas estão crescendo e vou distribui-las de modo a fazer a compostagem...gostaria de montar umas seis em casa de baixo custa a fim de eliminar qualquer orgânico na lixeira e papel higiênico pode ser posto com uso delas e os patogênicos são eliminados?

Rossana Kaneko disse...

Estou tentando fazer compostagem na garrafa pet. O primeiro já tá com cara de terra mas quando revolvo tem cheiro de bolor. Isso é normal?

Rossana Kaneko disse...

Estou tentando fazer compostagem na garrafa pet. O primeiro já tá com cara de terra mas quando revolvo tem cheiro de bolor. Isso é normal?

Leo Galego disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leo Galego disse...

Muito bom o post. Trabalho na área e achei muito interessante, principalmente sua linguagem bem direta (confesso q dei trelas sobre as minhocas no escuro rs). Só um detalhe: o tabaco ou bituca podem ser utilizadas na compostagem mas é um processo relativamente novo,com poucas informações, mas isso é outra coisa. Parabéns.

Rossana Kaneko disse...

Estou compostando em garrafa pet e apareceram pequenos vermes/larvas brancos de uns 3mm. Não sei o que são ou de onde vieram pois sempre evitei o contato do conteúdo com insetos. Vc pode me ajudar?

Rossana Kaneko disse...

Estou compostando em garrafa pet e apareceram pequenos vermes/larvas brancos de uns 3mm. Não sei o que são ou de onde vieram pois sempre evitei o contato do conteúdo com insetos. Vc pode me ajudar?

César disse...

A melhor explicação que encontrei sobre o assunto até agora, parabéns.
Te linkei lá no meu blog.

http://chacaradaspedras.blogspot.com.br/2014/02/nova-composteira.html

MPancher disse...

Valeu! Tenho dado as caras nessa aventura e me deparei com alguns problemas que, pela preocupação de pessoas como você em compartilhar essas informações, eu venho conseguindo corrigir xDD Além disso, a leitura é divertida, ri várias vezes kkk

Nilton Almeida disse...

ótima sua iniciativa, mas eu queria saber se esse modelo de compostagem gera algum tipo de líquido e como dar destino a essa parte sem que faça muita sujeira. Nilton - Ilhéus/ Bahia

Nilton Almeida disse...

Ótima sua iniciativa,,,,agora diga-me uma coisa, o processo ensinado não gera nenhum tipo de líquido...e se a resposta for sim, como descartá-la ou utilizá-la?

Maria Salomé disse...

Olá! MARAVILHOSO post,minha dúvida, estou fazendo minha compostagem em baldes coloquei uma camada de humos com minhocas californianas no fundo e fui colocando restos de legumes e verduras e alternando com material secos como folhas,jornal picado.... quando fui revirar os resíduos as minhocas tinham morrido nao estavam lá, o que aconteceu? A composteira estava em lugar arejado e na sombra, moro no nordeste clima quente, pode ter sido isto.? Antecipadamente agradeço. Salomé.

Maria Salomé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Adorei o texto e compartilhei.

Luciana disse...

Adorei o texto e compartilhei.

paula britto Pugliese disse...

Oi Julian,
Faço compostagem faz um ano. Minhas minhocas se multiplicaram bastante mesmo. Tenho da california e da africana, misturadas.
Ontem, dia 3 de setembro, fiz um teste, pois estava sem baldes, já possuo 4 baldes de compostagem e 4 de coleta de chorumu, todos sendo utilizados, mas não tenho mais onde colocar. Assim fiz o seguinte: peguei a maioria das minhocas dos 4 baldes, as médias e as grandes) pois os filhotes não dá para catar, e coloquei no balde mais fermentado, cujo lixo já dava para ser digerido de imediato, NA TENTATIVA DE ACELERAR O PROCESSO DE COMPOSTAGEM. Porém estou com medo pois "coloquei todos os ovos em uma mesma cesta". Estou com medo que com a superpopulação elas possam morrer. Isso pode acontecer? Elas não são canibais, não é? Não vi na literatura nada nesse sentido. Sabe dizer se corro muito risco?
Obrigada antecipadamente,
Paula

palito ortega disse...

Oi Paula, você pode acelerar o processo colocando muitas minhocas no mesmo lugar, porém DUAS COISAS podem suceder a partir dessa superpopulação:
1) Evasão (elas simplesmente fogem quando a comida escasseia)
2) Morte generalizada (as minhocas se espremem em grandes novelos e se sufocam em grupo)

Para ambos os casos o único que funciona é MONITORAMENTO. Vc precisa checar:
A) se há minhocas mortas em volta do balde (o que significa que elas estão fugindo à procura de mais comida), ou
B) Se elas estão se "anovelando". Pra isso basta revirar a terra e ver como elas estão espalhadas.

O 2o caso (anovelamento) é o mais grave porque elas morrem às dezenas e muito rapidamente.

No caso da fuga é mais tranquilo, você pode cubrir o balde com uma tela (finíssima) e deixar que elas comam até que a comida realmente acabe. A minhoca vai pelo menor esforço. Se elas acham que no balde tem muito humus e pouca comida, vão logo pra outro lugar. No entanto, sempre há mais resíduos que elas podem comer e transformar em humus. Você nota que a comida escasseia mesmo quando elas FICAM BEM MAGRINHAS.
Esse é o momento de transferí-las para um balde mais nutrido.

Se tiver mais dúvidas, manda ver!

João José disse...

Boa noite ! Gostaria de saber qual o tipo de manejo para se fazer a compostagem em meu apto. Bom tenho a matéria orgânica e água sem adição de Cloros. E sim adição apenas de produtos, assim como folhas e pau podres, que trago do sitio dos meus pais. E gostaria de saber mais sobre este assunto. Meus E-Mails? Sou.minasgerais@yahoo.com.br ou compostagensorganicas@gmail.com

~ disse...

oiii, gostaria de saber sobre o chorume.. não se forma ? abraços

Unknown disse...

Olá, comecei a compostagem a duas semanas, e apareceram vermes brancos. Isto é esperado. Tem problema?

Marilda Correa disse...

Comecei a compostagem a duas semanas, em balde. Apareceram vermes brancos. Isto é esperado? Ou tem algo de errado com o processo?

Lucia Saraiva disse...

Comecei a fazer compostagem em baldes, misturando os vegetais com a terra seca da area do jardim, apesar de ter muita folha seca do cajueiro (vou agora substituir a terra pelas folhas e filtros de café). Vejo que estava fazendo errado. Vou tentar consertar. Muito bom essas dicas!

Nutrição Creche-UFBA disse...

Olá bom dia...
Adorei este blog. Estava exatamente procurando algo para melhorar uma composteira que fiz numa horta escolar. Ela foi feita no chão e estava dando trabalho para eu mesmo cuidar. Era grande, profunda. Com suas dicas vou fazer em caixas plasticas, vazadas, colocando esta tela verde.
Será que vai dar certo? Pelo visto sim.
Obrigada pelas dicas maravilhosas.

João Batista Sousa do Nascimento disse...

Excelente, parabéns, Esclareceu muito.

laisa feyshom eliene disse...

Olá, gostei muito do seu texto, um dos mais explicados que achei, estou começando agora, e estou tendo dificuldades pra criar a compostura. Gostaria de saber se posso fazer uso de um balde plástico para ser a compostura, é o q tenho a meu dispôr.